Buscando reconhecer os profissionais que demonstrem amplos conhecimentos técnicos para aproveitamento em níveis superiores nas carreiras das empresas e instituições do setor segurador, a CNseg lança a terceira edição da sua Certificação Profissional. Ela tem como principal objetivo promover a qualificação técnica de profissionais dos segmentos de Seguros, Previdência Complementar Aberta, Saúde Suplementar e Capitalização, favorecendo seu desenvolvimento para melhoria do desempenho das empresas e instituições do mercado segurador.

Segundo o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, as profundas transformações estruturais que o mercado segurador brasileiro e mundial atravessam exigem dos profissionais do setor uma maior qualificação, inclusive para corresponder às expectativas de consumidores, também muito melhor informados e conscientes. Além disso, tempos de crise geram ainda mais concorrência e dão oportunidade a profissionais capazes de criar novas soluções que ensejem diferenciais competitivos.

Qualquer pessoa pode participar do Exame, porém recomenda-se que o candidato possua nível médio e conhecimento do mercado segurador e legislação aplicável.

Com a organização das provas a cargo da Escola Nacional de Seguros, a prova será realizada em 19 de outubro, em Belo Horizonte, Blumenau, Brasília, Curitiba, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

À semelhança das edições anteriores, a inscrição pode ser feita pelo próprio candidato ou pela empresa à qual está vinculado; neste último caso com desconto de 10%.

Os interessados em participar do processo poderão se inscrever somente para o Exame ou, também, para o curso online de 60 horas/aula oferecido pela Escola Nacional de Seguros, com direito a tutoria em todas as disciplinas para esclarecimento de dúvidas.

Ao longo dos próximos cinco meses, o público poderá acompanhar pelo portal da CNseg e pelo site da Certificação Profissional CNseg mais notícias, dicas, alertas e outros pontos de interesse sobre o Exame. Acesse cpc.cnseg.org.br.

Fonte: CNseg

Conecte-se com o SINDSEG:
facebooktwitter