As resseguradoras locais ganharam terreno ao longo deste ano. Segundo estatísticas da Terra Brasis Resseguros, até junho do ano passado as companhias internacionais detinham uma fatia de 43% do mercado brasileiro. Em igual período deste ano, esse percentual caiu para 32%.
Dentre as empresas nacionais, a participação do IRB passou de 35% para 37%. Enquanto as demais companhias locais tiveram aumento de participação no mercado de 22% para 31%, entre junho do ano passado e o mesmo período deste ano.
Para o diretor da Herco Consultoria de Riscos, Ivan Passos, parte desse crescimento é explicada pelo aumento de sofisticação nas empresas brasileiras. Com isso, produtos que antes eram oferecidos apenas pelo mercado internacional começaram também a ser oferecidos por empresas nacionais o que resultou em ganho de percentual de mercado.
O mercado interno está oferecendo mais produtos em relação ao ano passado. Isso supre a necessidade da indústria de seguros que não precisa ir atrás de companhias internacionais. Essa tendência deve se manter para 2014, afirmou Ivan Passos.
Além disso, algumas linhas que já eram oferecidas pelas empresas brasileiras cresceram com força este ano. É o caso, por exemplo, do resseguro rural, cujo valor dos prêmios pagos, segundo Ivan, saltou de R$ 150 milhões até setembro do ano passado para aproximadamente R$ 450 milhões em igual período desse ano.
Nos últimos anos o agronegócio de algumas regiões do País sofreu muito com as condições climáticas. Essa insegurança fez com que as seguradoras procurassem mais as resseguradoras para compartilhar os riscos do seguro rural, afirmou.
Ele acredita ainda que o segmento de responsabilidade civil pode ser outro nicho a ser explorado pelas resseguradoras. Essa área tem tudo para crescer nos próximos anos com o aumento da procura por esse tipo de proteção nas empresas seguradoras.
Outro segmento que deve crescer a partir do ano que vem são os relacionados a área de petróleo e gás e aos megaeventos. Além da capacidade disponibilizada no País, estamos trazendo expertise, viabilizando novos produtos que ajudarão o mercado de seguros nos investimentos do PAC, pré-sal e nos eventos da Copa 2014 e a Olimpíadas 2016, afirmou o vice-presidente da TransRe, Paulo Reis.
Os pequenos e médios riscos também são beneficiados com a presença dos resseguradores bem como as famílias que contam com o suporte de resseguros para o seguro saúde e vida.
IRB
Desde a quebra do monopólio, em 2007, o Instituto Brasileiro de Resseguros (IRB) passou por uma série de mudanças, mas aos poucos mostra sinais de estabilidade. Em outubro deste ano eles finalizaram o processo de desestatização e começam a pensar em um processo de entrada na bolsa.
Durante esse período, a empresa teve muita oscilação em sua participação de mercado.
Segundo o presidente da companhia, Leonardo Paixão a participação de mercado da empresa chegou a cair para 28% em 2010, mas voltou a crescer e fechou 2012 em 45%. No segundo semestre do ano esse índice subiu para 47% Estamos em um patamar próximo ao que considero ideal, ou até um pouco acima. Não é bom para o mercado que uma empresa sozinha domine metade do mercado, analisou.
Fonte: DCI

Conecte-se com o SINDSEG:
facebooktwitter