No total, o setor arrecadou R$ 125,4 bilhões em seis meses, ante R$ 107,5 bilhões em 2018

O Valor Econômico informa que a indústria de seguros no Brasil apresentou em 2019 o maior crescimento semestral desde a primeira metade de 2015, apontam dados da Confederação Nacional de Seguros (CNSeg). A taxa se manteve bem acima da variação do PIB, com avanço de 8,4% entre janeiro e junho, comparado ao mesmo período de 2018, sem considerar o setor de saúde e a arrecadação do DPVAT.
 
No total, o setor arrecadou R$ 125,4 bilhões em seis meses, ante R$ 107,5 bilhões em 2018. “O mercado de seguros tem crescido o dobro da inflação e bem acima do PIB”, diz o presidente da CNSeg, Marcio Coriolano. Segundo o presidente da confederação, apesar do avanço significativo, “o mercado de seguros não responde da mesma forma ao ciclo da economia brasileira”. Há uma expansão desigual entre os diversos ramos.
 
As maiores taxas de crescimento foram em produtos que cobrem danos e responsabilidades, como seguros marítimos e aeronáuticos, com 32,4%, e crédito e garantias, com 29,5%. Outros segmentos que apresentaram forte avanço foram responsabilidade civil, rural e patrimonial, com altas de 20,7%, 11,9% e 11,5%, respectivamente.
 
Os produtos dedicados à cobertura de pessoas mantiveram o desempenho positivo no período. Os chamados planos de risco, que reúnem os seguros de vida e outros, apresentaram uma taxa de avanço de 12,8%.
 
Fonte: Valor Econômico

Conecte-se com o SINDSEG:
facebooktwitter